Ceviche de Camarão

O ceviche é um prato da cozinha peruana, feito normalmente com peixe cru, que será curado pela acidez de sucos cítricos, nesta receita o de limão. A dica para um ceviche de qualidade é usar frutos do mar extremamente frescos, que não tenham sido congelados previamente. A receita é bem fácil e o sabor incrível!

Chef Chad

Ingredientes:

½ Kg de camarão limpo e fresco

4 tomates grandes sem semente

4 limões

1 xícara de coentro picadinho

½ pepino sem casca

1 cebola roxa

1 pimentão vermelho

1 pimentão amarelo

1 xícara de ketchup

Sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo:

Pique os tomates, pepino, cebola e pimentões em pedacinhos miúdos. Em uma tigela de vidro coloque o camarão inteiro e já limpo (sem casca, patinhas etc). Esprema o suco dos limões sob os camarões e deixe descansar na geladeira por 3 horas, fazendo com que a acidez do suco o “cozinhe”. Misture o restante dos ingredientes e refrigere por mais uma hora. Está pronto! Uma boa dica é servi-lo com chips de tortilla.

Por Chef chad

She is Inside

Como sei que vocês adoram dicas de sites baratos e estilosos, achei que valia a pena fazer um post para indicar o She is Inside. Apesar de ser internacional, as roupas são muito baratas e valem super a pena, já que sendo compras abaixo de U$50 não tem incidência de imposto. Mas se você se empolgar, e resolver gastar mais do que isso, faça as contas: mesmo com as taxas de importação, sai mais em conta do que muitas marcas nacionais. 

Abaixo algumas peças que eu arrematei e que ando usando bastante:

She-is-Inside

Esse moletom é mais compridinho, eu cortei o meu, mas originalmente dá para ser usado como vestido. Clica aqui pra ver!

Skirt-She-is-InsideA saia é linda, custa só U$14, e ainda está disponível aqui.

E o Sweater listrado tem aqui, nessa cor e em várias outras.

Pancakes

Sabe essas panquecas lindas e deliciosas que sempre nos deixam com água na boca? São bem mais simples de fazer do que você imagina! E conseguem transformar qualquer café da manhã básico em um banquete de encher os olhos.

Ingredientes (para 8 panquecas) :

1 xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de açúcar
2 colheres de chá de fermento
½ colher de chá de sal
1 ovo
¾ xícara de leite
¼ xícara de manteiga derretida

Modo de Preparo

Em uma tigela, mistura a farinha, açúcar, fermento e sal. Complemente com o ovo, leite e manteiga já derretida. Misture bem. Coloque em fogo médio uma frigideira com óleo (apenas quantidade suficiente para cobrir o fundo da panela). Espere um minuto para que o óleo aqueça. Coloque uma concha da mistura de panqueca na frigideira. Uma vez que a panqueca comece a borbulhar é hora de virá-la e dourar o outro lado. Retire do fogo uma vez que ambos os lados atinjam uma coloração dourada, ficando a panqueca fofinha por dentro e crocante por fora. Para acompanhar e reforçar seu café-da-manhã, misture frutas e Syrup, encontrado nos melhores supermercados de BH. Pode-se também substituir o Syrup por mel ou néctar de agave. Fácil, não?

 

Por Chef Chad

Tomato Soup

Tomato Soup Receitas What About

A Sopa de tomate é um prato muito encontrado nos Estados Unidos. No inverno, pode substituir a salada como entradinha nas refeições. Outra dica quente, é servi-la Tapa’s Style, ou seja, mini porções, que podem ser servidas como aperitivo em qualquer cocktail party. Acrescente queijo quente, feito com queijo minas e azeite trufado, e surpreenda seus convidados!

Ingredientes (Serve até 6 porções):

4 tomates maduros picados
1 cebola picada
4 dentes de alho picados
1 pimentão vermelho
1 xícara de água
1 colher de chá de sal
2 colheres de chá de açúcar (serve para quebrar a acidez do tomate)

Modo de Preparo:

Em uma panela média, acrescente os tomates, cebola, alho, pimentão e água. O pimentão deve ser preparado da mesma maneira que fizemos para o hummus (post anterior). Relembrando, acenda uma das bocas do fogão em fogo alto e coloque o pimentão diretamente nela, retirando apenas quando sua pele estiver completamente preta. Coloque-o em um pote e tampe por 15 min. Com a ajuda de uma folha de papel toalha retire a pele preta do pimentão, corte ao meio e tire as sementes.
Deixe que os ingredientes fervam em fogo médio por 20 minutos. Em um processador de alimentos coloque a sopa e bata até que atinja a consistência de creme. Por fim, acrescente o sal e açúcar. Enjoy!

Por Chef Chad

 

Para conhecer o site do Chef, clique aqui.

O Preço do Amor

A gente sempre questiona o preço de tudo. No supermercado, na padaria, nas escolas, livrarias, salões de beleza e até quando o assunto é saúde a gente se pergunta se vale a pena pagar tão caro.

Nas relações, no entanto, muitas vezes esquecemos de fazer esses cálculos. Parece que os romances hollywoodianos criaram um protocolo que transforma qualquer reflexão racional acerca de um caso de amor em um ato de extrema frieza. Como se racionalidade e emoção fossem fenômenos incompatíveis.

Oras, quem nunca ouviu dizer por ai que o amor supera tudo, que move montanhas, atravessa oceanos e faz até boi voar? Eu já ouvi e também já profanei todas essas verdades. Mas, na prática, suspeito que não seja bem assim que a banda toque.

Amor é importante, é essencial e é pressuposto básico para que uma relação conjugal prospere felicidade e satisfação. Mas é um motorzinho que depende de milhares de pequenos aparatos e parafusos para engatilhar e se manter funcionando. Sozinho, ele não consegue fazer o carro andar.

Você é louca por ele, e ele não consegue viver sem você. Mas já parou para se imaginar no longo prazo? Daqui há 10 anos, com a relação devidamente estabilizada, a perspectiva é de ter um bom companheiro, um marido carinhoso e uma pessoa que te respeite? Se a resposta for sim, bingo! A gente sabe que o futuro a Deus pertence, mas dentro de um raciocínio lógico, você está apostando no cara certo. On the other hand, se você não consegue imaginar uma vida de paz, tranquilidade e transparência com a pessoa que hoje ocupa seu coração, vale repensar suas escolhas.

Nem sempre é fácil fazer esse balanço. Coração costuma ser cego e teimoso, e mulher adora a empreitada de “consertar” um homem. Nossa emoção sempre diz que apesar de qualquer pesar, vale a pena estar com a pessoa que faz borboletas baterem no nosso estômago. Mas a razão tem o dever de nos policiar, para estabelecer qual é o nosso limite de tolerância, e qual preço estamos dispostas a pagar pelas relações que escolhemos.

Algumas vezes vai sair caro, mas a preciosidade da mercadoria faz valer. Outras, vai sair por uma pechincha, mas a gente sabe que é necessário olho clínico para arrematar produtos em liquidação. O que se deve avaliar, em termos práticos, é o custo benefício. Sair do comodismo, livrar-se do pensamento engessado e ter coragem de se perguntar: vale desembolsar meu tempo? Que tipo de pessoa eu vou precisar me tornar, para sustentar essa relação? Se a transformação for benéfica, o investimento quase sempre se justifica.

É um tipo de matemática muito pessoal, mas um tanto necessária. Porque pior do que desperdiçar dinheiro, é desperdiçar vida.